Chega a hora da despedida

Ahhhh o tempo!!! Ele é impiedoso, silencioso, rápido e muito sabido. Quando passa deixa suas marcas, seus ensinamentos.

O calendário não nos engana, nos mostra o passar dos dias, marca o tempo de um ciclo, de um ano que chega ao fim. O fim causa incerteza, angustias, mas dá possibilidade para um novo início.

A vida é um Ciclo!

Para uma turma em especial, é a hora da despedida!!!! Hora de enfrentar novos espaços, novos desafios, novas frustrações e novos aprendizados. Chega ao fim o ciclo da Educação Infantil.

Chegou a hora da partida na aventura para o Ensino Fundamental! Até aqui percorremos juntos o caminho da infância, mas nosso ciclo acabou!

Antes de pensar no que está por vir é hora de lembrar de tudo que vivemos juntos e como as experiências de brincar, a valorização da infância nos prepara para a vida e não apenas para a escolarização.

Robert Fulghum descreveu brilhantemente estas experiencias em sua tese de doutorado, que virou um livro e foi resumido no texto abaixo:

Aprendi no jardim de infância

Tudo o que hoje preciso realmente saber sobre como viver bem, aprendi no jardim de infância. A sabedoria não se encontrava no topo de um curso de pós-graduação, mas no montinho de areia da escola de todo dia.

As coisas que aprendi:

Compartilhe tudo; Jogue dentro das regras; Não bata nos outros; Coloque as coisas de volta onde pegou; Arrume sua bagunça; Não pegue as coisas dos outros; Peça desculpas quando machucar alguém; mas peça mesmo !!! Lave as mãos antes de comer e agradeça a Deus antes de deitar; Dê descarga; (esse é importante) Biscoitos quentinhos e leite fazem bem para você; Respeite o limite dos outros; Leve uma vida equilibrada: aprenda um pouco, pense um pouco… desenhe… pinte… cante… dance… brinque… trabalhe um pouco todos os dias; Tire uma soneca a tarde; (isso é muito bom) Quando sair, cuidado com os carros; Dê a mão e fique junto; Repare nas maravilhas da vida; O peixinho dourado, o hamster, o camundongo branco e até mesmo a sementinha no copinho plástico, todos morrem… nós também.

Pegue qualquer um desses itens, coloque-os em termos mais adultos e aplique-os à sua vida familiar, ao seu trabalho, ao seu governo, ao seu mundo e vai ver como são verdadeiros. Pense como o mundo seria melhor se todos nós tivéssemos biscoitos e leite todos os dias por volta das três da tarde e pudéssemos nos deitar com um cobertorzinho para uma soneca. Ou se todos os governos tivessem como regra básica devolver as coisas ao lugar em que elas se encontravam e arrumassem a bagunça ao sair. Ao sair para o mundo é sempre melhor darmos as mãos e ficarmos juntos. É necessário abrir os olhos e perceber que as coisas boas estão dentro de nós!

O importante é aproveitar o momento e aprender a sua duração, pois a vida está nos olhos de quem souber ver.

Ahhhh a saudade? Está sempre vai permanecer conosco, assim como as lembranças.

Temos imensa gratidão pelas famílias que confiaram em nosso trabalho e acreditaram no valor das brincadeiras e da liberdade na educação das crianças.

“Aqueles que passam por nós não vão sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós. ”

Antoine de Saint-Exupery

Turma de 2016 – Ritual de passagem

Parte da turma de 2017

Posts Relacionados
Posts Em Destaque
Posts Recentes